23/06/2016
PRAGAS

Bayer debate ataque às ervas daninhas em Congresso

No Congresso Internacional de Ciências sobre Ervas Daninhas, em Praga, República Tcheca, 57 países reúnem-se para debater soluções para que fazendeiros salvem suas plantações de pragas, já que, cada vez mais, estão resistentes aos pesticidas.

A Bayer enviou especialistas em pesquisa de plantas daninhas para falar sobre os últimos desenvolvimentos na investigação e controle de plantas daninhas e suas soluções para ervas daninhas resistentes a herbicidas.Durante toda a semana, a Bayer recebe convidados em seu estande de exposição para mostrar a sua expertise no controle de plantas daninhas e manejo integrado de plantas daninhas.

Com o número crescente de ervas daninhas resistentes a herbicidas, cientistas do Congresso concordam que são urgentes inovações na pesquisa para combater os problemas agrícolas atuais e do futuro. "É mais que tempo de acelerar a investigação no controle de plantas daninhas", disse Hermann Stuebler, chefe de pesquisa de controle de plantas daninhas na Bayer, no discurso de abertura. “A fim de evitar novas resistências e preservar a eficácia de soluções de controle de plantas daninhas atuais, precisamos proporcionar aos agricultores novas ferramentas para que eles possam diversificar as suas estratégias de controle de plantas daninhas. Para muitos agricultores em todo o mundo, herbicidas novos são uma questão de sobrevivência econômica”.

O Weed Resistence Competence Center (WRCC), localizado em Frankfurt, Alemanha, onde as atividades de investigação de plantas daninhas da Bayer estão concentradas, está envolvido na compreensão dos mecanismos de resistência, testes e desenvolvimento de novos conceitos e ferramentas para gerenciar ervas daninhas resistentes.Atualmente, o foco do Centro está em projetos de pesquisa e suporte de resistência em muitos países da Europa, América do Norte e do Sul, Austrália, África do Sul e Ásia-Pacífico.Na UE e nos Estados Unidos, o WRCC ajuda cientistas que estão investigando genética de populações e mecanismos de resistência em Palmer Amaranth, e na Austrália resistência metabólica em Lolium.

Em recente parceria com a Grains Australian Research & Development Corporation, a Bayer impulsionou suas atividades de investigação de plantas daninhas em Frankfurt com um número significativo de cientistas. Entre eles estão onze alunos de pós-doutorado da Austrália e Nova Zelândia, que irão concentrar os trabalhos na procura de novos herbicidas a serem utilizados na luta contra as ervas daninhas.