29/06/2020
RIO PINHEIROS

Passarelli avança em projeto de despoluição

A Passarelli já encaminhou mais de 30% das economias locais (esgotos de residências e comércio) para tratamento pela ETE Barueri. A companhia superou a meta definida no contrato assinado no dia 27 de novembro de 2019 com a Sabesp em menos de seis meses de trabalho. "Encaminhamos 5.623 economias, acima das 4.190 previstas, em um prazo menor do que os seis meses estabelecidos inicialmente. Dessa forma, foi possível coletar e enviar para tratamento 40% do total das 13.969 economias previstas pelo contrato", conta César Laragnoit, da Diretoria Comercial da Passarelli. 

O executivo diz ainda que, mesmo com os desafios surgidos com a pandemia COVID-19, a companhia manteve o cronograma para cumprir as exigências do contrato. “A otimização dos projetos e a engenharia de valor aportado ao contrato por nós, assim como os trabalhos do time social, foram fundamentais para alcançarmos essa meta", explica Laragnoit. O contrato estipula que ações socioambientais sejam realizadas na comunidade local para adesão dos moradores ao cadastro de ligações de esgoto. Até o momento, 1.271 economias já aderiram, sendo que outras 2.929 ainda estão em processo de adesão. A Passarelli realiza reuniões com líderes da comunidade para divulgação do escopo do trabalho e de seus objetivos, assim como para sensibilizar as famílias quanto à importância de participação. 

As obras no córrego Pedreira/Olaria também terão como objetivo reduzir a Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO, que significa a quantidade de oxigênio consumido na degradação da matéria orgânica) no ponto de deságue do Rio Pinheiros, em um prazo de até 18 meses após a assinatura do contrato. Este processo de coleta e destinação do esgoto para tratamento deverá diminuir em aproximadamente 80% os atuais 129 miligramas por litro de DBO registrados na foz do córrego, para se chegar à meta de 30 miligramas por litro. 

Algumas interligações que encaminham lançamentos clandestinos para redes coletoras estão sendo implantadas através do uso do equipamento Shield (sistema de tubo cravado), um Método Não Destrutivo (MND) do qual a Passarelli é pioneira e também pelo método de Furo Direcional (HDD), em conjunto com outras obras estruturantes, tais como interligações de redes e execução de redes de esgoto, ligações domiciliares e outros. São feitas varreduras e detecção de anomalias, ações socioambientais e, por fim, o monitoramento remoto do córrego para controle de processo e coleta de amostras para verificação da qualidade (DBO) e apuração dos resultados.

Veja também

04/12/2019
RIO PINHEIROS | Passarelli no programa de despoluição
18/11/2019
BAÍA DE GUANABARA | Passarelli fará nova obra de despoluição
23/08/2019
RIO PINHEIROS | Sabesp investirá R$ 1,5 bilhão
19/07/2019
RIO PINHEIROS | R$ 70 milhões em desassoreamento
05/07/2019
RIO PINHEIROS | Sabesp vai despoluir 25 córregos
10/06/2019
RIO PINHEIROS | Projeto prevê despoluição para 2022