10/12/2019 ESGOTO

Inaugurada ETE na Alta Maceió

O governador de Alagoas, Renan Filho, inaugurou a Estação de Tratamento de Esgoto Benedito Bentes, que irá tratar os efluentes domésticos dos bairros da Alta Maceió: Cidade Universitária, Santos Dumont, Clima Bom, Tabuleiro dos Martins, Antares, Santa Lúcia e Benedito Bentes, beneficiando cerca de 300 mil moradores. Na inauguração testavam presentes também a CEO da GS Inima Environment, Marta Verde, e o diretor Young Joo Kang, além de secretários, presidente da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal), Clécio Falcão, autoridades locais e representantes da comunidade atendida. 
 
“Esta obra vai colaborar para a preservação ambiental, melhorar a saúde e a qualidade de vida da população,” disse o governador, lembrando que as melhores condições de saneamento vão ampliar o fluxo de turistas para a cidade, gerando mais empregos e renda. Quando o sistema de esgotamento estiver 100% implantado, a cobertura dos serviços de esgoto em Maceió passará dos atuais 35% para mais de 70%. 
 
O presidente da Saneamento Alta Maceió (Sanama) e da GS Inima Brasil, Paulo Roberto Oliveira, comenta que os investimentos serão superiores a R$ 100 milhões até junho de 2021, e serão aplicados em estações elevatórias e redes de coleta de esgoto para conectar todos os bairros da capital alagoana. “Acreditamos no projeto e, com todo apoio de nossos acionistas, que anteciparam os investimentos, fomos buscar alternativas para levá-lo adiante, e encontramos no Banco do Nordeste nosso parceiro financiador”.
 
O projeto é uma Parceria Público-Privada (PPP) entre Casal e Sanama por um período de 30 anos. A Sanama construiu e irá operar a ETE Benedito Bentes e utilizará a tecnologia CFIC® – Continuos Flow Intermitent Cleaning para tratar os esgotos e devolvê-los à natureza em forma de água limpa. A tecnologia de alta performance melhora o tratamento biológico dos efluentes, tornando as membranas mais eficientes; reduz o consumo de energia em 30% comparada à utilizada em ETEs convencionais, e ocupa área muito menor (50%). Os efluentes produzidos serão utilizados como água de reuso para fins operacionais da ETE. Com operação automatizada, o processo utilizado pelo reator é totalmente aeróbico e não exala odores. A ETE tem capacidade para tratar até 385 litros de esgoto por segundo que, ao final do processo de tratamento, é devolvido à natureza sem causar impacto ambiental. 

Veja também