25/09/2019
SCANIA

Caminhões movidos a GNV ou biometano

A Scania passará a produzir, a partir do 1º trimestre de 2020, caminhões equipados com motores que podem ser movidos a GNV (gás natural veicular) ou biometano, em qualquer mistura de ambos. As entregas começarão a ser feitas em abril do próximo ano. Enquanto isso, a companhia realiza demonstrações inéditas, como o primeiro caminhão off-road (um modelo pesado  G 410 XT 6x4) abastecido com biometano do Brasil. O veículo irá operar em uma das usinas de cana-de-açúcar do grupo sucroalcooleiro São Martinho. 
 
Em outubro do ano passado, a Scania anunciou parceria com a Citrosuco para a primeira operação com caminhão abastecido por GNV ou biometano. O veículo rodou apenas com gás natural, e nesta aplicação, em relação a um modelo diesel, houve uma diminuição de 15% no custo do km rodado proveniente da redução do combustível, comprovando a viabilidade do transporte. A Morada Logística, prestadora de serviços da Citrosuco, cuida de toda a operação logística.
 
O caminhão rodou entre Matão (sede da Citrosuco) até o Porto de Santos, em São Paulo, para levar suco de laranja para a exportação destinada a mais de 100 países. O modelo já rodou 110 mil km até agora. O pesado de cabine R e 410 cavalos de potência é da Nova Geração da marca, que começou a ser entregue aos clientes a partir de fevereiro deste ano. “Nossa solução é comprovadamente mais sustentável do que o diesel. O custo é viável economicamente, considerando a realidade atual de preços do combustível e dos altos impostos”, afirma Silvio Munhoz, diretor comercial da Scania no Brasil. “Mas é importante ressaltar que será fundamental o governo federal colocar em prática os sinais que deu sobre seus planos para o gás natural no Brasil. Por exemplo, as privatizações que provocarão um choque de eficiência no setor via aumento da competitividade e, por consequência, redução dos custos e possivelmente do preço de venda ao consumidor final. Todo o começo de um novo sistema exige movimentos de todos os lados. Estamos recebendo muitas intenções de compra. Ou seja, comprovando que há demanda consistente. Agora, precisamos de mais oferta”. 

Veja também

22/03/2020
ENERGIAS RENOVÁVEIS | Lançado guia de PPA’s para empresas
22/03/2020
ENERGIA SOLAR | Mais de R$ 1,2 bi em propriedades rurais
16/03/2020
ENERGIA SOLAR | MG investe em geração compartilhada
16/03/2020
ENERGIA SOLAR | Blue Sol quer expandir franquias
09/03/2020
ENERGIA SOLAR | Braskem e Voltalia fecham acordo de 20 anos
09/03/2020
ENERGIA EÓLICA | Investimentos em dois parques no Piauí
09/03/2020
VEÍCULOS ELÉTRICOS | Klabin utiliza tecnologia remota